História da Peteca

Registros no passado mostraram que a Peteca, como recreação, era praticada pelos nativos brasileiros, mesmo antes da chegada dos portugueses. Consequentemente, nossos antepassados, através de sucessivas gerações, também a praticaram, fazendo chegar essa recreação indígena a todo o território brasileiro.

Nos jogos da V Olimpíada realizada na Antuérpia, capital da Bélgica, em 1920, os brasileiros que pela primeira vez participavam de uma Olimpíada, levaram petecas, para aquecimento de seus atletas, atraindo numerosos atletas de outros países, interessados na sua prática. Revela-nos o registro da época, que o Dr. José Maria Castelo Branco, chefe da Delegação Brasileira, viu-se, momentaneamente, embaraçado pelos insistentes pedidos de regras formulados por técnicos e atletas finlandeses que, evidentemente, demonstravam interesse pela nova atividade desportiva. Coube a Minas Gerais a primazia de dar-lhe sentido competitivo, realizando jogos internos nos clubes pioneiros de Belo Horizonte.

Da rua, da grama ou da areia para as quadras, transformando essa recreação em esporte, aconteceu em Belo Horizonte, na década de 1940.

Em 1973, surgiram as regras da peteca, dando margem para a fundação da Federação Mineira de Peteca – FEMPE, em 1975, confirmando, assim, o pioneirismo de um esporte nascido e desenvolvido entre nós. Como positivo respaldo, há muitas publicações como livros, revistas, informativos, panfletos e reportagens que enfatizam as vantagens da prática desse esporte e que pode ser jogado por crianças e adultos sem limite de idade, sendo sadio e atraente para os dois sexos, cuja velocidade é decorrente da homogeneidade dos contendores. Assim, em 1978, o Mobral, editou o livreto “Vamos Jogar Peteca”, admirável publicação dos técnicos do Centro Cultural e do Grupo Executivo da Campanha “Esporte Para Todos” – GECET, do Ministério da Educação, sob a supervisão da Profª. Maria Luíza Gonçalves Cavalcanti. Posteriormente, também a Secretaria de Educação Física e Desporto do MEC, teve uma parcela de marcante colaboração, divulgando essa prática em todo o território nacional, com sucesso.

O esporte da peteca foi oficializado na Segunda Sessão do Plenário do Conselho Nacional de Desporto – CND, conforme Deliberação n° 15/85 de 17 de agosto de 1985, em Brasília. Em 01 de abril de 1986, a CBDT nomeou o desportista Walter José dos Santos, para dirigir seu Departamento de Peteca, codificar as regras e regulamentos para possibilitar em 1987, a realização do Primeiro Campeonato Brasileiro de Peteca. No dia 06 de novembro de 1986, realizou-se, em Belo Horizonte, a primeira reunião especialmente convocada para o estudo das providências.

A força desse esporte levou-o para fora das fronteiras de Minas Gerais, indo instalar-se no Distrito Federal, Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e Rondônia.

Com o crescimento do esporte nesses Estados surgiram as suas Federações e logo depois foi criada a Confederação Brasileira de Peteca, que tem, atualmente, sua sede em Belo Horizonte – MG.

É a modalidade que continua apresentando um elevado crescimento dentre as mais variadas práticas esportivas de todo o Estado de Minas Gerais e em todo o país. Isto explica a construção de quadras em todos os recantos mineiros e o número sempre crescente de atletas de todas as idades e categorias, nas competições.

Em Belo Horizonte, por exemplo, na década de 90 as competições realizadas em arenas de shopping, organizadas em seis quadras e contando com arquibancadas para o público, reuniram, em média, 3.500 atletas, sendo as maiores em número de participantes já realizadas no Estado.

O Campeonato Mineiro de 2007 realizado na cidade de Poços de Caldas – MG, alcançou a 19ª edição, promovido pela Federação Mineira de Peteca, reuniu dezenas de clubes sociais e esportivos de todas as regiões do Estado com centenas de atletas de variadas faixas etárias.
Propulsor do crescimento da peteca no Brasil, Minas Gerais é, pois, o Estado que mais a pratica e, assim, Belo Horizonte é a Capital dessa modalidade de jogo. Dotada de dezenas de clubes e associações recreativas e esportivas, sendo quase impossível encontrar um que não tenha, pelo menos, duas quadras para a prática desse esporte. Alguns chegam a ter mais de dez quadras e ginásios destinados, exclusivamente, a ele.

Jogam-se peteca também, no Paraguai, Bolívia, Chile, Estados Unidos, Portugal, Holanda, França, Alemanha, Suíça, Estônia, Lituânia, Rússia, China e Japão. Ainda, não existem competições internacionais oficiais, mas isso está prestes a acabar. Em 2000 houve um congresso na Alemanha e em 2002 outro na Estônia.

Em maio de 2006, graças ao entusiasmo do empresário francês Jean-Françoies Impnna, realizou-se, na França, uma competição de destaque, entre atletas franceses e brasileiros de Minas Gerais, Goiás, São Paulo e do Distrito Federal, com o objetivo de difundir, ainda mais, a prática deste esporte naquele país.

A Federação:
Fundada em 14 de junho de 1975, a Federação Mineira de Peteca – FEMPE é conseqüência da demanda natural da prática desse jogo, à vista de sua crescente especialização e o elevado número de praticantes, desde àquela época.

A partir de então, a FEMPE passou a lutar pela oficialização da peteca como prática esportiva, o que veio a ocorrer em 27 de agosto de 1985, por decisão do Conselho Nacional de Desportos – CND, tendo a sua codificação e estruturação a cargo da CBDT.

Em virtude disso, a FEMPE intensificou a interiorização do esporte, que alcançou e passou a ser jogado em todos os recantos do Estado, transformando Minas Gerais no maior praticante de peteca do País.

Além dessa interiorização a FEMPE cuidou de difundir e estimular o jogo em outros estados da federação, promovendo, de forma sistemática, a exibição de atletas mineiros nos principais centros brasileiros.

Atualmente, para obter grande visibilidade, além de motivar os atletas de ponta para se manterem praticando o esporte e alcançar principalmente os jovens, a Confederação Brasileira criou a Liga Brasileira de Peteca, evento realizando nas dependências internas dos grandes shopping Centers, onde é montada uma arena e cujas equipes são formadas pela seleção dos melhores atletas masculinos e femininos do Brasil. Já foram realizadas 3 etapas em 2008, 3 em 2009 nas Cidade de Belo Horizonte (Minas Shopping), Goiânia (Buriti Shopping) e em Curitiba (Shopping Paladium). Em 2010 já aconteceu em abril a etapa de Belo Horizonte, será realizada em Goiânia em Julho, em Setembro em Curitiba e neste ano há grande perspectiva de se realizar uma etapa pela primeira vez na Cidade de São Paulo.

Em São Paulo a peteca avança em rítimo acelerado, principalmente no interior, notadamente na cidade de São José do Rio Preto, onde existem diversas equipes com boa capacidade de competição.

Dos 21 campeonatos brasileiros realizados até 2009, Minas Gerais venceu todos, exceto no ano de 2009, quando São Paulo venceu o brasileiro feminino. Tudo isto graças ao trabalho da Federação Paulista de Peteca, cujo Presidente Juliano tem trabalhado com sabedoria.

Márcio Alves Pedrosa
Presidente da Confederação Brasileira de Peteca
31-34419785/31-88010881

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>